Por um Estado de Emergência com Justiça Social, Ambiental, Económica e de Género

Face à situação de crise sanitária devido à pandemia do COVID-19 que vivemos actualmente, contrapostas às medidas recém decretadas pelo governo de Moçambique para fazer face a esta pandemia, a Justiça Ambiental em conjunto com várias outras organizações, como a REFORMAR e colectivos da sociedade civil, preparou um documento colectivo de análise, propostas para o governo e plano de acção para a sociedade civil que partilhamos em anexo. Este documento leva em conta os impactos que estas crises poderão ter nos cidadãos e cidadãs moçambicanos, com particular atenção para os grupos sociais que poderão ser afectados de forma desproporcional pelas medidas decretadas no âmbito do Estado de Emergência. Levantamos assim uma série de preocupações em relação a estas medidas e sugerimos algumas medidas adicionais que deverão ser implementadas para minimizar os impactos negativos das medidas restritivas.

application/pdf Por um Estado de Emergência com Justiça_10042020.pdf — 249 KB