A REFORMAR fez a entrega de cerca de 2 mil máscaras produzidas no Estabelecimento Penitenciário Provincial de Maputo

A REFORMAR doou nesta sexta-feira cerca de 2.000 (duas mil) máscaras à reclusos no Estabelecimento Penitenciário Provincial de Maputo. Esta doação é feita no âmbito da campanha ″TODOS PROTEGIDOS″, que visa garantir a proteção dos reclusos contra a COVID-19, doença quejá matou milhares de pessoas.

TODOS PROTEGIDOS constitui uma campanha iniciada e encabeçada pela REFORMAR junto com o SERNAP, com vista a salvaguardar os direitos humanos nas penitenciárias. As máscaras serão distribuídas na Penitenciária Provincial de Maputo e na Cadeia de Máxima Segurança, vulgarmente conhecida por B.O.

Esta iniciativa visa garantir o direito a saúde por parte dos reclusos, através da disponibilização de máscaras dentro dos Estabelecimentos Penitenciários. As máscaras produzidas servem também para os funcionários das penitenciárias.

As máscaras foram produzidas pelos reclusos do Estabelecimento Penitenciário Provincial de Maputo, onde todos os meios de trabalho foram organizados com vista a realização de trabalhos na Penitenciária por parte dos reclusos.

As penitenciárias recebem material, como a capulana e máquinas de costura, e os reclusos se encarregam de fazer as máscaras. Para a efetivação desta operação, a REFORMAR conta com a ajuda de parceiros como a MULEIDE, VSO, Forum Mulher, JOINT, AMMCJ, Organização REPADES – JAC, Organização Missão Tabita, Casa Ndangwine, Hicone, Irmãs da Caridade, Liga dos Direitos Humanos e União Europeia.

Importa referir que a campanha foi lançada no dia 17 de Abril e as primeiras 700 máscaras foram produzidas por reclusos do Estabelecimento Penitenciário Especial de Reabilitação Juvenil de Boane e o Estabelecimento Penitenciário Especial de Mulheres de Ndlavela.

 

Por Nário Sixpence, jornalista estagiário da REFORMAR