Reclusos Juvenis em Maputo produzem máscaras com capulana

Após decretado o Estado de Emergência devido ao COVID-19 e o risco que isso pode representar para os
reclusos, a REFORMAR- Research for Mozambique iniciou um projeto produzindo máscaras no
Estabelecimento Penitenciário Especial de Reabilitação Juvenil em Boane, em apoio ao Serviço Nacional
Penitenciário. O uso de máscaras é recomendado pela Organização Mundial da Saúde (OMS) como uma
medida para evitar a disseminação do Covid19 em todos os espaços públicos onde há concentração de
pessoas. As prisões são uma preocupação especial a esse respeito. Em Moçambique, a Lei 1/2020, de 31
de Marco (lei que regula o estado de emergência) recomenda o uso de máscaras e recomenda materiais
e produção locais. As máscaras, feitas de capulana, serão distribuídas aos reclusos e funcionários.
As primeiras 300 máscaras estão a ser produzidas por reclusos do EP Especial de Reabilitação Juvenil de
Boane, a 30 km da cidade de Maputo. A produção de máscaras será complementada com uma formação
de alfaiataria para três reclusos. A formação é uma oportunidade para os reclusos serem formados em
uma atividade profissional que eles poderão continuar após a restituição da liberdade.
Juntamente com as medidas adotadas pelo governo, a distribuição de máscaras para os reclusos e
funcionários alivia a pressão sobre o Serviço Nacional Penitenciário na prevenção e combate à
disseminação do Covid19 nos estabelecimentos penitenciários.